Cinco pilares importantes para o desenvolvimento profissional e pessoal

Cinco pilares importantes para o desenvolvimento profissional e pessoal


Autoconfiança: é o pilar mais importante para iniciar qualquer projeto. Como nós mulheres temos a facilidade de travar uma batalha interior, sempre aparecem as sugestões negativas, por exemplo, “e se não der certo?”, “acho que não consigo...” etc.

 

Para falar sobre esse pilar quero te fazer uma pergunta: quando você vai em um restaurante e lá tem várias pessoas desconhecidas e você precisa ir ao banheiro, o que você faz com sua bolsa, leva com você ou deixa na mesa? Provavelmente leva com você, por estar em um lugar com pessoas desconhecidas não se pode confiar nelas. Nós não confiamos em desconhecidos (lembre­-se do que papai e mamãe falavam), é por isso que muitas vezes não confiamos em nós, pois nós não nos conhecemos, não paramos para passar por processos de autoconhecimento, não reconhecemos nossas habilidades e limitações, não conhecemos os nossos recursos emocio­nais.

 

Pois não nos preocupamos com isso, olhamos para fora o tempo todo, olhamos para os outros e esquecemos de olhar para a fonte prin­cipal, nós mesmas.

 

Autorresponsabilidade: Foi um grande desafio para desenvolver esse pilar em minha vida. Quando eu passei pelo processo da síndrome do pânico, eu colocava a culpa no mundo, principalmente em meus pais, e o medo que eu tinha de dar um passo adiante era inexplicável, eu me lembro que tive uma oportunidade de trabalhar em uma empresa muito renomada em São José do Rio Preto e no quarto mês me fizeram uma proposta de mudar de setor, ir para o setor comercial que atendia todo o Brasil... e o que eu fiz? Recuei e coloquei a culpa nas crises de pânico e que a culpa por eu estar naquela situação era dos meus pais.

 

A menina que trabalhava comigo no atendimento foi em meu lugar, depois de dois meses minha gerente veio falar o quanto ela estava feliz com o salário e com o trabalho, naquela hora me senti a pior das piores.

 

Por que tive medo? Porque não acreditei em minha capacidade e o se­tor só crescia. Até que um dia numa das minhas crises precisei perder um dia de trabalho e com isso uma tia minha veio me dar uns conselhos: “Juliana, você não pode ficar assim, está indo para o seu terceiro ano de faculdade e a qualquer momento pode perder seu emprego”.

 

Foi então que compreendi que ou eu tomava posse da minha vida ou poderia ficar presa ao vitimismo e perder muitas oportunidades. E fui procurar ajuda, entrei em um processo de autoconhecimento profundo; em seis meses havia comprado minha casa, pois era uma das minhas metas, e depois tudo foi se transformando na mais perfeita ordem.

 

Se você não fizer por você? Quem fará?

 

Inteligência emocional: Sem esse pilar tudo desmorona, nada movi­menta. Acabei de falar sobre o desafio que passei com a doença emo­cional. Minha avó paterna sempre fala: “Cuide sempre da sua saúde, ela é a principal riqueza”, sem dúvida alguma. Muitas mulheres chegam ao consultório com problemas emocionais, 18 milhões de brasileiros sofrem de ansiedade e a maioria são mulheres, nós temos facilidade em mergulhar no mar das emoções. Não nos ensinaram a compreender nossas emoções e por isso muitas vezes construímos prisões emocionais que nos impedem de seguir em direção aos nossos sonhos e objetivos.

 

Em algum lugar vocês aprenderam sobre medo, alegria, tristeza, raiva e amor? Não, pelo contrário, pois nos ensinaram a reprimi-las. Quantas frases escutamos em nossa infância: cale a boca; engole o choro; é feio sentir raiva etc. Só que esqueceram de falar que toda emoção é um sentimento vital e que são importantes, porém nós sempre buscamos uma vida linear. Qual é o órgão que representa a emoção? O coração, ele nos mostra que a vida é como no eletrocardiograma, com altos e baixos, não é linear, só fica linear quando finda-se a vida e assim no gráfico fica apenas um risco.

 

Quem já teve depressão ou conhece alguém que teve ou tem sabe que uma pessoa deprimidas é uma pessoa sem emoção, é apática. Cada emoção tem uma finalidade, por exemplo, o medo é uma emoção de proteção, se não existisse o medo a humanidade não estaria aqui, os nossos ancestrais teriam sido devorados pelos animais.

 

Entretanto, não sabemos lidar com o medo, deixamos ele nos paralisar, deixamos proje­tos ou até mesmo uma vida inteira passar por medo. Temos dificuldade de lidar até mesmo com a alegria, pois quando estamos felizes temos aquela crença de não demonstrar a alegria para as pessoas porque “a inveja tem sono leve”. Porém a alegria quando compartilhada é uma for­ma de reconhecimento e gratidão, a cada conquista realizada é preciso brindá-las. Você costuma brindar, comemorar as conquistas?

 

Foco: Onde está o seu foco é para lá que vai a sua energia.

 

Ação: O nosso último pilar porém claro não menos importante do que os outros. Ação é outro ponto que precisa ser trabalhado, se esse pilar não estiver sempre ativo é claro que as coisas poderão ficar da mesma forma que estão e nada de novo acontecerá, concorda? O movimento é essencial para trilhar o caminho da transformação.O que você fez hoje que te aproximou da realização dos seus objetivos e metas?

 

A cada pilar desenvolvido uma estrutura firme e coerente é formada para que você possa realizar todos os seus sonhos, metas e objetivos.

 

Veja mais do trabalho de Juliana Souza no site www.institutomotiva.com.br , inclusive conheça o vasto currículo dessa profissional que possui especializações muito interessantes e que podem colaborar com seu bem estar.

 

...

Nesses 12 anos de comércio, meu sócio e eu temos buscado inteligência emocional para lidar com as estruturas que nos cercam, compreender e saber constituir relações de respeito e confiança com clientes, fornecedores e colaboradores. A estrututa que o comércio oferece vai além, envolve investidores, concorrência, e outros mais que exigem muito autocontrole. Então, nunca deixe de respirar entre um pensamento e outro, a autoconfiança vem da busca pelo conhecimento e também da humildade em saber ouvir. As tomadas de descisão carregam muitas responsabilidades, o fardo não é leve, mas também não é impossível de se carregar. Busque ter foco!

 

Ariane Galdino

Juliana Souza, especialista Emocional no Universo Feminino e Terapeuta Integrativa - @juliana.souzaoficial. MBA em Gestão de RH (Instituto Nacional de Pós-Graduação e pós Graduação em Neurociência do comportamento – PUC RS). Co-fundadora do Espaço Motiva. - 27/04/2020

Comentários


Sobre


Conheça um pouco mais da história da Cris Joias e do nosso Blog Há 27 anos no mercado, a Cris Joias solidificou uma trajetória de empreendedorismo e referência na venda de joias, relógios e semi-joias e mais do que isso, na maneira como oferece experi&e...
Continuar lendo

Redes Sociais